domingo, 3 de abril de 2011

Anjo Caído! 0:|

Longo tempo não nos vemos por aqui. Ou por qualquer outro meio. As palavras não haviam secado na verdade. Secou apenas a vontade de compartilhá-las dessa forma terapêutica. Mas hoje com cara de ontem ainda, percorri seus últimos três anos através de suas linhas. E fiquei triste...


Onde estão as postagens felizes e alegres e divertidas? Não esbarrei em uma sequer! Senti sua dor percorrer-me todo por dentro. O amargo de suas palavras com uma leve cobertura frágil de calda açucarada endurecida de esperança.


(...)


Conheci meu anjo em seu aniversário. Sim, os anjos também comemoram aniversários oras bolas! ;D Foi realmente algo especial e sublime. Paixão a primeira vista! Yeah! (by Renata). Ficamos muito pouco tempo juntos mas me pareceu, pela riqueza de sentimentos, carinho e afeto, uma eternidade cada momento. Muitas lembranças boas e prazeirosas ficaram. E a única ruim que vem a minha memória de galinha é minha partida.


Não tenho a certeza se meu anjo caiu do céu e desistiu de sua imortalidade por minha causa. Gosto de pensar egoísticamente que sim. Tornou-se mortal para estar comigo e experimentar coisas novas e surpreendentes. E realmente experimentamos muitas delas juntos. Juntos conhecemos o amor. Cada um com sua percepção e a sua maneira. E isso jamais se repetiu novamente desde então. Juntos conhecemos o Aang também! ;D Demos boas risadas.


Já tive vontade de sequestrá-lo mais de uma vez. E ao menos duas vezes pedi seu consentimento. Bom, não sei se seqüestro consentido ainda é seqüestro mas talvez seja a única coisa que minha índole permita! ;D Quero arrancá-lo de seu castelo de cartas e lhe mostrar um mundo novo. Mais bonito? Melhor? Menos sofrido? Não posso prometer nada disso. Afinal, são nossas escolhas que tornam nosso mundo mais bonito ou mais alegre e divertido. Mas prometo sempre estar do seu lado, segurando sua mão e pronto pra um abraço apertado e um beijo quente e acolhedor. Escolho novamente você. Quero que escolha também a mim.


Sinto falta de sua presença, de suas risadas, de seus abraços e claro, das sessões grátis de massoterapia e fisioterapia! risos... Afinal, eu também preciso ser consertado por alguém. Ou concertado já que a música nos embala e nos enternece! Que seja você esse alguém então. Sinto mais falta ainda do seu olhar, olhos pequenos mas profundos, que verbalizam junto com as palavras: "Você é e sempre será MEU lindo"! (suspiro) E nunca mais ninguém me chamou dessa maneira. Talvez por um feitiço lançado por você. Gosto de pensar assim...


Parti e te abandonei por insegurança. Talvez quisesse algo mais. Queria e precisava de algo a mais! Apenas um olhar a mais, algo em que me agarrar no meio de minha solidão e desespero momentâneos. De certo modo, eu me senti desamparado. Não por sua culpa. Culpo talvez todo o contexto que eu mesmo escolhi. E assim, culpo a mim mesmo. Por isso, sua tristeza faz parte do meu mundo e a sinto como se fosse minha. Sinto-me responsável por ti e sempre me sentirei dessa forma. Sinto-me culpado por sua tristeza ao longo desses anos. Não talvez por ter-lhe causado um mal irremediável. "Não existe um bem que sempre dure nem mal que nunca acabe!" (by Santina). Mas talvez por não estar mais junto de ti e lhe mostrar e compartilhar as coisas bonitas da vida! A luz afasta as trevas. Que se faça a luz novamente!


Eu escolho você MEU anjo! Resta-me agora saber se escolhe a mim. De novo. (aprenda a ligar e a demonstrar isso!! risos). E sempre lembre-se. Você faz parte de meu relicário mais precioso!


"Depois de você, os outros são os outros e só..."





segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Mentir, Trair, Ser Infiel!

Pequeno resumo da ópera para aqueles que adoram complicar essas definições!


Quem mente torna-se infiel a algo ou a alguém! E os infiéis cometem traições! Traem a si mesmos em primeiro lugar! Simple as that!


E é de pequeno que se torce o pepino claro! Alguma esperança de recuperação para os mentirosos de marca maior? Não!


Pensei em cadeira elétrica e forca! Ou decapitação! Acordei benevolente nessa manhã de segunda! risos...


domingo, 31 de outubro de 2010

Smash Mouth - Why Can't We Be Friends

Já podemos ser amigos? Don't know yet! Mas a música me ajuda a crer que sim!

sábado, 30 de outubro de 2010

Resposta de Camões a meu Pensamento Consciente!

OS DESCONCERTOS DO MUNDO
“Ao desconcerto do Mundo”
Os bons vi sempre passar
no Mundo grandes tormentos;
e para mais me espantar,
os maus vi sempre nadar
em mar de contentamentos.
Cuidando alcançar assim
o bem tão mal ordenado,
fui mau, mas fui castigado:
assim que, só para mim,
anda o Mundo concertado.

Pensamento Consciente! Eartha Kitt - I Want To Be Evil (Live Kaskad 1962)

domingo, 26 de setembro de 2010

Lembranças da Infância!

Minha mãe sempre achou engraçado eu gostar de alguns discos dela. Gosto particularmente de três! Um dos Carpenters, um chamado Rock Anos 60 e Meus Caros Amigos de Chico Buarque (este já tenho remasterizado em CD!).


Hoje me veio a mente a seguinte canção que me trouxe lembranças de um tempo muito gostoso! Um Alessandro mais menino e mais criança. O Alessandro mudou muito de lá pra cá... Mas continua sendo o Alessando de sempre! A little bit blue I guess... Para os amigos de anos isso faz sentido! Para quem não me conhece de verdade parecem frases pensativas demais. Filosóficas demais.


Para estas últimas pessoas - julguem menos e procurem conhecer o próximo (que pode ou não seu eu! ;D). Permitam-se olhar além de seu mundinho e de seu próprio umbigo. Sejam verdadeiras consigo mesmas e com as pessoas que consideram queridas. Queiram conhecer essas pessoas que consideram queridas. Conhecer de verdade... Aceitar seus defeitos e reconhecer suas qualidades. Participem da vida desses entes queridos e permitam que eles participem das suas. De forma verdadeira também...


Sim. Estas linhas soam como desabafo. E na verdade são. Como todas as demais linhas que aqui surgem.


Talking to myself and feeling old
Sometimes I'd like to quit
Nothing ever seems to fit
(...)
What I've got they used to call the blues
Nothing is really wrong
Felling like I don't belong
(...)
What I feel is come and gone before
No need to talk it out
We know what it's all about










terça-feira, 7 de setembro de 2010